quarta-feira, 30 de abril de 2008

Cortejo Teatral marca o ultimo fim de semana da Mostra Curto-Circuito de Teatro


Da Assessoria

A programação do último fim de semana da Mostra Curto-Circuito de Teatro traz quatro espetáculos e uma surpresa para a produção local. Nesta sexta-feira (02.05), as ruas do Centro de Cuiabá ganham um grande Cortejo Teatral, em que bonecos gigantes, artistas circenses, atores e palhaços, acompanhados por uma banda musical que tocará canções populares, invadirão as ruas e praças do centro a partir das 17h. A intervenção marca a participação da Associação Cultural Leite de Pedras na Mostra e tem o objetivo de comemorar a realização do Curto-Circuito interagindo com a população cuiabana.

No mesmo horário, o Grupo Tibanaré realiza mais uma intervenção urbana de teatro, com espetáculo Palhaçando no Ônibus, em que um grupo de Clowns pegará carona nos ônibus coletivos da capital, provocando uma divertida bagunça, da melhor maneira é claro, na viagem dos passageiros. Oferecendo alegria, risadas e diversão, eles percorrerão num total de cinco ônibus, saindo do terminal do CPA 1, às 17h. A partida é a única coisa marcada. O que acontecerá nas viagens é surpresa, pois eles trabalham com improvisação e a partir da interação com o público surgirão as cenas que comporão a performance.

Ainda na sexta-feira, às 20h, no Espaço Cultural Silva Freire, a Cia Thereza João apresentará o espetáculo "Objetos" em que são utilizados três contos de Lygia Fagundes Telles para retratar relacionamentos amorosos em crise ou em fase terminal. "Objetos" é constituído de três quadros que são adaptações teatrais dos contos "Os objetos", "A Chave" e "Venha ver o pôr-do-sol".
Segundo a companhia, essa apresentação é parte do processo de pesquisa iniciado no final de 2007. Os textos foram trabalhados para que uma das personagens seja o mais minimalista possível. A liberdade está presente na outra personagem como contraposição entre o esgotamento estático e a ação dramática liberta. No elenco está a atriz Thereza Helena e o ator João Manuel Mota. A direção é de Joseph Fragerri e Leandro Brito.

No sábado (03.05), a companhia Sociedade da Cena estréia o espetáculo "Anarella", às 20h, também no Espaço Cultural Silva Freire. A peça é uma comédia que critica o abandono sofrido pelos idosos. De acordo com informações da companhia, mesmo sendo uma comédia, a montagem recebeu um tratamento lírico e dramático para que as pessoas se identifiquem e passem a refletir sobre o que ainda podem fazer na vida. O espetáculo é uma adaptação do texto "Donana" de Reinaldo Cianbroni. A concepção geral e atuação são de Juliano Rodrigues e a sonoplastia é assinada por Paulinho Pedra Azul.

Para fechar a Mostra Curto-Circuito de Teatro, o Grupo Jaboti apresenta o espetáculo "A Verdade da Mentira" na Praça Santos Dumont, às 17h. Essa peça surgiu baseada nas observações de como as mentiras cotidianas interferem de forma apoteótica na vida comum. Segundo o ator Eduardo Batista, um dos integrantes do elenco, o espetáculo de gênero cômico com algumas pitadas de ironia questiona as "pseudo-verdades" a partir de um personagem central que é candidato a todos os pápeis da vida cotidiana (pai, esposo, empregado, patrão, etc) e seu destino é decidido na luta constante entre as verdades e as mentiras. No espetáculo, o público é convidado a interagir, tornando-se, em vários momentos, agente da peça, inclusive decidindo o desenrolar dos fatos. O elenco é completado pelas atrizes Nanda Rodrigues e Gabriela Tamberi. Direção, figurinos e cenário é de Djalma Maciel que assina o texto juntamente com Julio Rodrigues. O grupo recomenda o espetáculo para todos os públicos em especial para as pessoas que apreciem um conteúdo reflexivo e ao mesmo tempo descontraído.

CONSCIENTIZAÇÃO

Em todos os espetáculos do Curto-Circuito a entrada é franca. Mas a produção da Mostra trabalha com a conscientização das platéias para o valor do trabalho artístico. Assim o espectador tem a oportunidade de dar sua contribuição, pagando após o espetáculo a quantidade que quiser, puder ou achar merecido, conforme está no blog da Mostra (www.curtocircuitodeteatro.blogspot.com).
O Curto-Circuito é produzido pela gerência de teatro da Cooperativa de Comunicação, Cultura e Arte (Coccar) e faz parte do calendário de comemoração dos 289 anos de Cuiabá da Prefeitura Municipal, com o apoio da Secretaria Municipal de Cultura.

sábado, 26 de abril de 2008

AS FIAS DE MAMÃE - TEATRO TERMÔMETRO



O humor característico da linguagem cuiabana será apresentado HOJE (26-04) na peça “As fias de mamãe”, da Cia Teatro Termômetro. A encenação começa às 17h na Praça Santos Dumont, localizada na avenida Getúlio Vargas, próximo ao bar Getúlio Grill. Os elementos da cultura regional são mostrados ao público pelas personagens Benedita e Amazonina, irmãs que se reencontram em Cuiabá para velar o corpo da mãe que morre engasgada com a própria dentadura.

A confusão começa quando Amazonina, que vive em Acorizal, é chamada pela irmã para vir a Cuiabá visitar a mãe que supostamente passa mal. Acreditando que a viagem será apenas para uma visita à doente, Amazonina é pega de surpresa quando chega na Capital e encontra o cadáver estirado na rede. E neste momento entra na história o personagem “Presidente”, o cachorro da família que será responsável pela partilha de bens.

A Mostra Curto Circuito de Teatro traz neste fim de semana cinco apresentações de artes cênicas para o público cuiabano. As peças serão encenadas em diferentes pontos da Capital. O evento integra o calendário de comemoração dos 289 anos de Cuiabá e é realizado conforme a proposta de descentralização e diversidade cultural da programação de aniversário. O público poderá conferir os espetáculos até o dia 04 de maio. Todos são gratuitos.

Fonte: Jornal O Documento


sexta-feira, 25 de abril de 2008

BODAS DE SANGUE - TEATRO DE BRINQUEDO











O grupo Teatro de Brinquedo é composto por alunos do Colégio Coração de Jesus e está sob o comando do ator e diretor Sandro Lucose, formado em Artes Cênicas pela Universidade do Rio de Janeiro (Unirio).

Com doze atores no palco, a peça teatral Bodas de Sangue conta a história de uma camponesa que deixa o noivo no dia do casamento e foge com o ex-namorado. Trata-se de Leonardo Félix, o único papel que tem nome. Os outros personagens da trama são denominados por funções ou arquétipos, como mãe, noivo, sogra, pai, vizinha.

De acordo com o diretor do espetáculo, a trama é direcionada ao público em geral, pois trata de conflitos familiares. “O ambiente cenográfico é composto por duas famílias, cuja fronteira é apenas uma cerca de arame farpado. Essa cerca separa bem as diferenças econômicas entres os vizinhos, ambos alimentam por anos a disputa pela posse da terra um do outro”, explica.

Antes de ganhar o prêmio no festival de teatro estudantil, promovido pelo Sesc/MT no ano passado, o grupo “Teatro de Brinquedo” já havia se destacado com a peça infantil Tribobó City, uma adaptação musical do texto de Maria Clara Machado. O musical, apresentado em 2006, tinha quinze atores em cena, belíssimo figurino e música ao vivo.


Cia Teatro de Brinquedo
Data: 26/04 (sábado)
Horário: 20h
Local: Espaço Cultural Silva Freire
Entrada Franca

quinta-feira, 24 de abril de 2008

Nesta sexta tem estréia na Mostra Curto Circuito de Teatro






Assessoria Curto-Circuito

A programação desta sexta-feira (25) da Mostra Curto-Circuito de teatro traz os espetáculos “O Circo” da Cia Teatro Uriel, às 18h, e a estréia de “Desassosegos” da Companhia de Arte La Trup Maatma. As apresentações serão: O Circo no Espaço Cultural Silva Freire, localizado na Rua 24 de Outubro s/nº no bairro Vista Alegre, região do Coxipó, próximo ao início da avenida de acesso ao Parque Cuiabá, e Desassossegos no MISC - Museu da Imagem e Som de Cuiabá.

O primeiro espetáculo desta sexta, “O Circo”, conta a história de dois palhaços, Tirilingo e Pirulão, que recebem uma carta misteriosa de um velho amigo, o antigo apresentador de circo Seo Serafim, e descobrem que precisam ajudá-lo. Para isso passarão por grandes aventuras e situações muito estranhas para buscar a realização do sonho de reviver a magia do Circo.

Segundo o ator Venicio de Souza, autor do texto, a peça tem o objetivo de mostrar que para recuperar a universo fantástico do circo basta ter o artista, platyeia e muita. Alem de Venicio compõem o elenco os atores André Luiz, Maicon D’Paula e Janailson Martins. A direção cênica, cenário e figurinos são frutos de criação coletiva. A sonoplastia é assinada por Gisele Moraes.


ESTRÉIA


A companhia La Trup Maatma foi criada no segundo semestre do ano passado por quatro atores que trabalhavam juntos ha algum tempo. O primeiro trabalho com a marca da trupe é “Desassossegos”, espetáculo poético que reúne textos de Fernando Pessoa, Miguel de Cervantes e Carlos Drumond de Andrade para retratar os conflitos sentimentais dos universos masculino e feminino, na peça representados por dois personagens que na adolecencia viveram um grande amor e se reencontram.


Segundo o ator e diretor desse espetáculo, Eduardo Batista, a montagem surgiu da necessidade dos atores de fazerem aquilo que realmente fossem do desejo deles. “Nós reunimos o que gostamos, o que queríamos fazer em cena, para começar esse trabalho. Assim surgiram vários fragmentos de textos poéticos e de músicas, o que fizemos foi criar uma unidade para o conjunto” relata.
Para Eduardo a peça trabalha com a beleza poética e a sujeira mundana. Traz ao público o sonho de enamorados que se reencontram na maturidade depois da fantasia, ilusão e desilusão de um amor adolescente. O espetáculo já foi apresentado para público fechado, mas a estréia será nesta sexta-feira na Mostra Curto-Circuito de Teatro. Juntamente com Eduardo Batista, no elenco estão os atores Fernanda Rodrigues, Lieber Faiad e Renata Garutti. O Cenário e os figurinos são resultados de produção coletiva.

Com quatro integrantes fundadores, cada um atuante em uma área diferente das ciências humanas, a La Trup Maatma acredita que investir em cultura vai além de abrir uma janela para o mundo. Trata-se de produzir subjetividade, estimular a imaginação, a sensibilização e aguçar o pensamento crítico. É abrir uma janela para o mundo e convida-lo a entrar.

PROGRAMAÇÃO





No sábado 26/04 a programação continua com os espetáculos “As Fias de Mamãe” da Cia Teatro Termômetro, às 17h, na Praça Santos Dumont, e “Bodas de Sangue” da Cia Teatro de Brinquedo, às 20h, no Espaço Cultural Silva Freire.

No domingo, no mesmo local, às 18h, tem a apresentação de “Rir Sem Parar” da Cia Volta Seca, que foi adiado devido a forte chuva do último domingo (20.04). A programação da Mostra Curto-Circuito de Teatro continua até o dia 4 de maio. A entrada em todos os espetáculos é franca. Mas o projeto inaugura uma nova forma de valoração do trabalho artístico denominada teatro pós-pago, ou seja, a população determina quanto vale o espetáculo e poderá contribuir, ao final, com aquilo que achar merecido.

O Curto-Circuito é produzido pela gerência de teatro da Cooperativa de Comunicação, Cultura e Arte (Coccar) e faz parte do calendário de comemoração dos 289 anos de Cuiabá da Prefeitura Municipal, com o apoio da Secretaria Municipal de Cultura.

Mais informações: (65) 3023-1794 ou (65) 8407-1184

teatrococcar@gmail.com

CONFIRA A PROGRAMAÇÃO COMPLETA:

CURTO-CIRCUITO DE TEATRO: PROGRAMAÇÃO COMPLETA

quarta-feira, 23 de abril de 2008

VEJA A PROGRAMAÇÃO COMPLETA AQUI:

CURTO-CIRCUITO DE TEATRO: PROGRAMAÇÃO COMPLETA

DESASSOSSEGOS - LA TRUP MAATMA



Sonho cego…
Pouco seu…
Sem sossego,
sinto só.






O Grupo:
A companhia de arte La Trup Maatma é a união de artistas que trabalham em busca do bom, de bem e do belo. Atende aos setores empresarial, cultural e educativo trabalhando recursos da linguagem cênica e sonora. Com quatro integrantes fundadores, cada um atuante em uma área diferente das ciências humanas, a La Trup Maatma acredita que investir em cultura vai além de abrir uma janela para o mundo. Trata-se de produzir subjetividade, estimular a imaginação, a sensibilização e aguçar o pensamento crítico. É abrir uma janela para o mundo e convida-lo a entrar.

O Espetáculo:
A montagem do "Desassossego", surgiu da necessidade de unir a beleza poética com a sujeira mundana. Traz ao público o sonho dos enamorados e junto com a fantasia, a ilusão e desilusão de um amor adolescente que se reencontra na maturidade. Com fragmentos de poesias e músicas que retratam o amor infantil puro e inocente.

La Trup Maatma
Data: 25/04 (sexta-feira)
Horário: 20h
Local: MISC - Museu da Imagem e Som (
Rua Voluntários da Pátria, 75 Centro - Em frente a Igreja Senhor dos Passos)
Entrada Franca

Conheça o Blog da Companhia:
www.latrupmaatma.blogspot.com


O CIRCO - GRUPO URIEL








Dois personagens do mundo infantil, recebem uma carta misteriosa de um velho amigo,e descobrem que precisam ajudá-lo, para isso passarão por grandes aventuras, e situações muito estranhas, uma história divertida e inesquecível, em busca da realização de um sonho. O circo retoma a beleza e magia dos palhaços dentro de um universo maravilhoso.

Teatro Uriel

Data:
25/04 (sexta-feira)
Horário: 18h
Local:
Espaço Cultural Silva Freire (Sabe onde Fica? Clique aqui)

Entrada Franca

VEJA COMO FOI O SEGUNDO FIM DE SEMANA DO CURTO-CIRCUITO DE TEATRO

INFÂNCIA POÉTICA - Grupo Tibanaré



Na última sexta-feira, às 18h, no Espaço Cultural Silva Freire, a comunidade de Cuiabá pode conferir o trabalho maduro desses jovens artistas do Grupo Tibanaré. Trabalhando com poesias de Olavo Bilac e Ivens Cuiabano Scaff, encantaram as crianças que compareceram em peso a essa ação. Durante um pouco mais de 40 minutos o espetáculo não deixou ninguém distraído, apesar de poesias parecerem de dificil entendimento aos primeiros olhos, o público entrou na história e viajou junto com os atores nessa emocionante aventura lúdica de amizade e companheirismo, onde uma boneca reencontra sua dona, e descobre que na sua ausência muitas coisas aconteceram e nem todas foram tão felizes...



ASSISTA UM POUCO DO QUE ROLOU POR LÁ...



CONFIRA A ENTREVISTA COM O GRUPO TIBANARÉ:



VEJA MAIS FOTOS DO ESPETÁCULO EM:

http://movimentodeteatro.ning.com/photo/album/show?id=1899000%3AAlbum%3A6918


--------------------------------------------------------------


OUTROS QUINTANAS - Confraria dos Atores



Apesar do medo da chuva, a Confraria dos Atores invadiu a praça Santos Dumont e apresentou a sua visão particular das obras de Mário Quintana, espetáculo recém-chegado do Festival de Curitiba, onde foi visto por várias pessoas. Mário Quintana tem o poder de fascinar a quem tem acesso a sua obra. Tratadando de assuntos diversos, sempre com bom humor e muitas vezes até sarcástico, sua poesia transcende idades e agrada a todo mundo. O resultado foi super positivo, sendo inclusive a primeira vez que a companhia apresenta este espetáculo numa praça de Cuiabá.



VEJA A ENTREVISTA COM O DIRETOR BENONE LOPES SOBRE O TRABALHO DA CONFRARIA DOS ATORES:



MAIS FOTOS DO ESPETÁCULO AQUI:
http://movimentodeteatro.ning.com/photo/album/show?id=1899000%3AAlbum%3A7011

------------------------------------------------

DESUTILIDADE POÉTICA - Cia Porrada de Teatro



Para finalizar o sábado de apresentações do Curto-Circuito de Teatro, Maurício Ricardo emociona a todo um MISC lotado, com a poesia das coisas simples de Manoel de Barros. Trabalho muito bem elaborado e sublinhado com a música e a perfeita execução do artista Raul Fortes que ora pontua ora participa roubando a cena... Além de tudo isso o público é instigado pelo oufato, pois durante todo o espetáculo o ator cozinha uma deliciosa Marisabel com Farofa de Banana...

SE DELICIE COM UM POUCO DO ESPETÁCULO:



CONFIRA ENTREVISTA COM O ATOR MAURÍCIO RICARDO - CIA PORRADA DE TEATRO



--------------------------------

RIR SEM PARAR

O espetáculo da Cia Volta Seca, Rir sem Parar teve que ser cancelado devido a forte chuva que caiu no domingo em Cuiabá.
A nova data será:
Dia 27/04 - Domingo - às 18h - Na Praça Santos Dumont
Entrada Franca

----------------------------------

O CAVALO TRANSPARENTE - Pessoal do Ânima



Ainda por causa da chuva, mas com toda força de vontade, o Pessoal do Ânima surpreendeu a todos que estavam ainda sobre um pouco de chuvisco na praça. Por pouco o espetáculo não foi cancelado, principalmente pela vontade dessa trupe que não tem medo do desafio, ainda sem equipamentos de luz (estava todo molhado e não podia ser ligado), ainda sem equipamento de som (por causa dos requícios de chuva ainda, a empresa de som não quiz se arriscar), eles mostraram a força do trabalho e chamaram a atenção de todos com a beleza, cuidado e simpatia que um bom texto como o da Silvia Orthof merece.



MAIS FOTOS DO ESPETÁCULO EM:
http://movimentodeteatro.ning.com/photo/album/show?id=1899000%3AAlbum%3A7153

---------------------------------------------------------------------------------------

SENHORA DOS AFOGADOS - Cia Paradegraça



Para encerrar a semana de apresentações a Cia Paradegraça apresentou para casa lotada o espetáculo do autor Nelson Rodrigues, Senhora dos Afogados, um trabalho contemporâneo de de pesquisa, que se utiliza do espaço e da via crucis do público para construir as ambiências que a história necessita. Percorrendo vários comôdos do MISC, o público é levado a entrar na cabeça insandecida da família Drummond e descobrir a podridão existente no íntimo do ser humano. Por causa dessa caracteristica itinerante da montagem o espetáculo é para poucas pessoas, no máximo 40 pessoas, mais a produção ainda conseguiu liberar para mais 16, mesmo assim ficou mais de 50 pessoas do lado de fora, que não puderam participar.

EM BREVE MAIS FOTOS E VÍDEOS DO ESPETÁCULO

------------------------------

DEIXE VOCÊ TAMBÉM UM COMENTÁRIO DOS ESPETÁCULO QUE VIU.

sábado, 19 de abril de 2008

Mostra Curto-Circuito traz espetáculos para todos os públicos neste domingo (20)

Assessoria Curto-Circuito
João Manuel Mota

Quem quiser se divertir, se entreter, se emocionar ou refletir a condição humana pode conferir a programação deste domingo (20) da Mostra Curto-Circuito de Teatro. Às 17h, na Praça Santos Dumont, a Cia Volta Seca apresenta "Rir Sem Parar" que mescla teatro, música, cultura popular e circo. No mesmo local, às 20h, o público assistirá "O Cavalo Transparente", texto de Silvia Orthlof, encenado pelo Pessoal do Anima. No Museu da Imagem e Som de Cuiabá (Misc), também rola às 20h a apresentação de "Senhora dos Afogados", montagem da Cia Teatro Paradegraça para o texto de Nelson Rodrigues.

PRAÇA – Resgatando canções folclóricas, números variados de mágica e de teatro de mamulengo, palhaços em perna de pau, cenas tradicionais de palhaço, bonecas de cabeça gigante, bonecos de bichos, anedoatas e divertidos causos, a Cia Volta Seca de Teatro e Circo instala seu picadeiro na Praça e apresenta o espetáculo "Rir Sem Parar". Segundo o ator Luciano Ribeiro de Jesus, o espetáculo foi montado há um ano sendo resultado da compilação de alguns trabalhos já realizados pela companhia, que surgiu há 20 anos.

A linguagem circense permeia todos os trabalhos do grupo e nessa peça eles utilizam elementos lúdicos, como brinquedos já esquecidos. Segundo o grupo, usando esses elementos unidos às brincadeiras, como cantigas de roda e jogos de rua, o espetáculo mostra que é possível a integração entre as pessoas, pois elas estão cada vez mais individualistas. "Levamos a brincadeira sincera, sem ofensa a ninguém, e provamos que é possível eliminar as dificuldades de se trabalhar em grupo", conclui Luciano, que no espetáculo faz o palhaço Pintadinho. O elenco também é composto pelos artistas Marizes Santos, Anthony Santos e Liudmila Diaz.

O Pessoal do Anima, com "O Cavalo Transparente" busca resgatar no público infantil a imaginação, a liberdade e a espontaneidade, que são traços marcantes na obra de Sylvia Orthorf. Inspirado na obra da autora, o musical, repleto de danças, músicas e cores, passa num mundo cheio de fantasias.

A cigana Carmelita perdeu seu vidrinho de perfume contendo todas as tristezas do mundo. Enquanto o procura em seu caminho encontra diversos seres míticos: Deuses, sereias, pandeiros e… O cavaleiro Montaria, que galopa no vento montado em seu cavalo transparente. A peça conta de forma lúdica o "porque" de o mar ser salgado.

O diretor do espetáculo, Eduardo Butaka, relata que para a Mostra Curto-Circuito a montagem, originalmente formatada em palco Italiano, foi adaptada para espaço aberto. "Vamos experimentar esse novo formato. Tivemos um mês e meio para constituí-lo e o resultado foi um espetáculo mais portátil que podemos levar a mais lugares", afirmou Butaka.

Compõem o elenco os atores Ana Rosa Fagundes, Jean Campos, Rafael Ribeiro, Laura Brito, Silvério Almeida, Monique Gomes, Driéli Venâncio, Thiago Mourão. O figurino é assinado por Lais Martins e a iluminação por Eduardo Butakka . Vale ressaltar que a trilha sonora foi composta especilmente para o espetáculo, sendo a direção musical de Thiago Mourão.

MISC – Também, na programação deste domingo, está "Senhora dos Afogados", peça do conceituado dramaturgo Nelson Rodrigues, escrita em 1947, encenada em Cuiabá pela Cia Teatro Paradegraça, com direção de Maira Jeannyse. A diretora que está em Cuiabá há dois anos aprovou a iniciativa das companhias locais ao se unirem para alcançar objetivos comuns. "Esse é o momento propício para essa mobilização, pois assim pode-se abrir caminho para a formação de platéias e sensibilização de possíveis patrocinadores" comentou.

"Senhora dos Afogados" faz parte da fase mítica do autor, quando utiliza os mitos do Teatro Grego, mais especificamente da tragédia, como fonte de construção dramática.A peça narra a trajetória de maldição da família Drummond, liderada por Moema que nutre um desejo incestuoso por seu pai e, para realizá-lo, elimina todos que a cercam, através do mar. A encenação, itinerante, se apropria do local como espaço cênico, propondo ao público total integração com o espetáculo.

A Cia Paradegraça foi formada a partir do trabalho de conclusão do curso de Artes Cênicas da Unic. Para a temporada deste ano, que se encerrou no ultimo dia 13 de abril, foram convidados os atores Mauricio Ricardo, Jonatas Rodrigues, Ieda Acunha e Willian Fidelis. Completam o elenco Tereza Antunes, Emanuelle Calgaro, Paulo Fábio e Priscila Ásckar. O Cenário é assinado por Marcelo Velasco, o figurino por Antonina Cajango e a iluminação ficou a cargo da empresa HIALD. A produção é de Joilson Francisco.

Em todos os espetáculos do Curto-Circuito a entrada é franca. Mas a produção da Mostra trabalha com a concientização das platéias para o valor do trabalho artístico. Assim o espectador tem a oportunidade de dar sua contribuição, pagando após ao espetáculo a quantidade que quiser, puder ou achar merecido, conforme está no blog oficial da Mostra.

O Curto-Circuito é produzido pela gerência de teatro da Cooperativa de Comunicação, Cultura e Arte (Coccar) e faz parte do calendário de comemoração dos 289 anos de Cuiabá da Prefeitura Municipal, com o apoio da Secretaria Municipal de Cultura.

Mais informações: (65) 3023-1794 ou (65) 8407-1184

teatrococcar@gmail.com


CONFIRA A PROGRAMAÇÃO COMPLETA:

http://curtocircuitodeteatro.blogspot.com/2008/04/programao-completa.html

sexta-feira, 18 de abril de 2008

OUTROS QUINTANAS - CONFRARIA DOS ATORES


Foto: Marcos Pratt

Em 2006, a partir de pesquisas em dança contemporânea e do encanto da companhia em relação à obra de Mario Quintana, surgiu o espetáculo Outros Quintanas, um desafio para a Confraria dos Atores. Sem qualquer formação na área de dança, os atores da companhia buscaram traduzir as sensações e os sentimentos, a livre expressão do corpo num conjunto cênico-literário.

Da leitura, interpretação dos poemas e da pesquisa da vida do autor encontramos um ambiente característico do universo de criação de Mario Quintana: sozinho num quarto, fumando cigarros, bebendo café, escrevendo à lápis, a poesia surge. Seguindo à risca os hábitos de Mario Quintana, os atores envolvem o público numa arena inundada de versos em papel, com café quentinho que são servidos a quem queira. Dançando e brincando com a platéia, os “outros quintanas” do espetáculo mostram suas interpretações particulares da poesia do autor.


Foto: Marcos Pratt

Outros Quintanas foi criado sem a intenção de biografar Mario Quintana ou de meramente declamar seus poemas. A Confraria dos Atores mostra com muita leveza os efeitos que a obra do autor provocam em cada intérprete. A companhia apropria-se das palavras do “poeta das coisas simples” para criar poemas visuais e musicais. A poesia está presente em cada aspecto da peça: da criação manual e coletiva dos figurinos à composição das canções.
Como é característico do trabalho da Confraria dos Atores, o público é livre para dançar, brincar, conversar e adentrar o espaço cênico. Sem formalidades a poesia é dada aos montes, jogada ao vento – literalmente – em forma de sons e papéis rabiscados.



Foto: Marcos Pratt

A trilha sonora original – executada ao vivo – foi composta a partir da relação dos poemas com as tonalidades das interpretações e o ambiente de encenação. Utilizando violão e pandeiro, surgiram os timbres e texturas das músicas que ora sublinham, ora pontuam, ora permeiam, ora dialogam, ora contrapõem o trabalho de Quintana e dos atores.
Ofertando poemas e musicando sentimentos a Confraria dos Atores apresenta sua leitura particular de Mario Quintana.
Direção: Benone Lopes
Elenco: Karina Figueredo, Jan Moura, Talita Figueiredo, Benone Lopes
Maquiagem: Luciano Paullo
Figurino: Talita Figueiredo
Produção: Confraria dos Atores
Pesquisa Musical: Emanuel Vitor
Musicista: Juliane Grisólia
Duração: 40 min
Faixa Etária: Livre
OUTROS QUINTANAS
Confraria dos Atores
Data: 19/04 (sábado)
Horário: 17h
Local: Praça Santos Dumont
Entrada Franca

Veja um trecho do espetáculo:


Conheça o Blog da Confraria dos Atores:
http://www.confrariadosatores.blogspot.com/

quinta-feira, 17 de abril de 2008

INFÂNCIA POÉTICA - GRUPO TIBANARÉ






Este grupo caminha acreditando no poder da arte perante a nossa sociedade, acrescentando em cada produção um novo olhar sobre o mundo. Do figurino, da maquiagem, do lúdico da personagem, da poesia que desliza no fazer teatral, o Grupo Tibanaré acaricia o publico com as poesias de Olavo Bilac e Ivens Cuiabano nesta sexta-feira dia 18 de abril às 18h, no Espaço Cultural Silva Freire, com a produção de grande sucesso do ano passado para o público infantil “Infância Poética”.
O Espetáculo é uma das programações do Curto-circuito de teatro, que surgiu depois da integração e interlocução entre as companhias teatrais de Cuiabá, com objetivo de mobilizar a produção teatral em todo o Estado Mato-grossense “Estamos num ano muito forte para o teatro, onde os grupos estão se apoiando, seguindo suas ideologias e compreendendo as dos outros, dando assim uma amplitude para o teatro do estado” revela o diretor Jefferson Jarcem.
Infância Poética se desenrola mediante três personagens (Amelinha, Mily e Prolonc), usufruindo-se do equilíbrio entre a tristeza e a alegria, sendo capaz de promover miscelâneas sentimentais, respeitando a particularidade do outro e proporcionando um resgate dos valores humanos, estabelecendo a amizade e uma das principais qualidades do ser humano: a sinceridade.








O diretor esclarece que a produção tem um código particular com a criança e o idoso, no qual são em muitos momentos do espetáculo, os únicos a compreender a sensibilidade das ações das personagens, “Há uma particularidade desta produção perante o público, o desejo maior é o sentir, se um espectador sai com algo dentro de si, sobre o espetáculo, ficaremos aprazíveis com acontecido”.
Esta produção sai do seguimento do teatro “ABC”, fazendo o público pensar, buscar o compreendimento sentimental das personagens. O texto respeita a inteligência infantil, “todos pensam que a criança não compreende, não sentem o espetáculo, mas é ao contrário, eles compreendem e sentem muito, mas de uma forma diferente a nós todos que vivemos num racionalismo, aí você me pergunta, e os idosos? Eles voltam a uma essência infantil, mas com a diferença da experiência de vida e o entendimento que não vale racionalizar nossa vida e esquecer da nossa magia de viver”.








”Infância Poética respeita a criança, compreende que ela tem o seu tempo, que sente tristezas, raiva, amor e entre outros como todos nós. A criança é sincera conosco, então desejamos ser sinceros com ela e mentirosos no momento da magiar, ela sabe que é uma mentira, mentira boa, gostosa, viajante como uma pipa no céu azul, porém a imaginação, a magia pode ser uma grande verdade, complexa para nós adultos. Essa é a essência da criança! Assim, desejo descobrir mais sobre essa essência esquecida. Quando apagar as luz dessa magia, desejo que as crianças saibam que nós adultos entendemos os seus sentimentos” Jefferson Jarcem.

Elenco: Fernanda Gandes, Rogério Santana, Naiane Nara, Watila Fernando
Direção: Jefferson Jarcem
Texto: Jefferson Jarcem – poesias Olavo Bilac e Ivens Cuiabano
Cenário: Jefferson Jarcem
Figurino: Fernanda Gandes
Iluminação: Vini Hoffmann
Música cênica: Jefferson Jarcem
Duração: 55 min
Faixa etária: Livre

Serviço:
INFÂNCIA POÉTICA
Grupo Tibanaré

Data: 18/04 (sexta-feira)
Horário: 18h
Local:
Espaço Cultural Silva Freire
Entrada Franca

Conheça o site do Grupo Tibanaré:
http://grupotibanare.ning.com/

quarta-feira, 16 de abril de 2008

LITERATURA E TEATRO DIALOGAM NOS PRÓXIMOS ESPETÁCULOS DA PROGRAMAÇÃO

Assessoria Curto-Circuito
João Manuel Mota


Infância Poética - Grupo Tibanaré

A interlocução entre literatura e teatro é o que norteia os próximos espetáculos da programação da Mostra Curto-Circuito de Teatro. Na próxima sexta-feira (18.04) o Grupo Tibanaré apresenta "Infância Poética", que reúne poesias dos escritores Olavo Bilac e Ivens Cuiabano, às 18h no Espaço Cultural Silva Freire.

No sábado (19.04), "Outros Quintanas" da Confraria dos Atores invade a Praça Santos Dumont com as poesias de Mário Quintana, performances corporais, musica e café, a partir das 17h. E também no sábado, a poesia de Manoel de Barros inspira a Cia Porrada de Teatro a provocar sensações e instigar os sentidos do espectador com os espetáculo "Desutilidade Poética" às 20h no Museu da Imagem e Som de Cuiabá (Misc).

POETISANDO A INFÂNCIA

"Infância Poética" do Tibanaré se desenrola mediante três personagens (Amelinha, Mily e Prolonc), trabalhando o equilíbrio entre a tristeza e a alegria. Segundo o diretor do Grupo, Jéferson Jarcem, o Tibanare parte da premissa que a arte pode propor novos olhares sobre o mundo. A proposta é promover miscelâneas sentimentais, respeitando a particularidade do outro e proporcionando um resgate dos valores humanos, estabelecendo a amizade e uma das principais qualidades do ser humano: a sinceridade.

Assim, o grupo revisita o mundo infantil por meio das poesias de Olavo Bilac e Ivens Cuiabano sempre respeitando a inteligência da criança e acreditando que ela pode sentir e comprender o espetáculo de maneira diversa à do adulto. O elenco é formado pelos atores Fernanda Gandes, Rogério Santana e Naiane Nara. A iluminação ficou a cargo de Vini Hoffmann e o figurino é assinado por Fernanda Gandes. Jéferson Jarcem também foi o responsável pelo cenário e musica cênica.

INTERAÇÃO


Outros Quintanas - Confraria dos Atores

Os dois espetáculos de sábado, "Outros Quintanas" e "Desutilidade Poética", são formatados para espaços não-convencionais e apostam na interação com a platéia para instigar e sensibilizar. Mas o primeiro, da Confraria dos Atores, á realizado em espaços abertos, convidando o espectador a participar tomando café ou adentrando no espaço cênico com a mesma liberdade de um ator.

Comforme texto publicado na página da companhia no Overmundo, a Confraria dos Atores acredita no teatro como instrumento de descobertas e pretende estabelecer com seu público uma relação de troca. Em relação a isso o grupo escreve: "Ao passo que levamos materiais para que eles possam se questionar enquanto seres, a própria companhia se transforma ao receber deles o estímulo necessário para estabelecer esse 'ritual' cênico".

A direção deste espetáculo da Confraria dos Atores é de Benone Lopes e no elenco estão Karina Figueredo, Jan Moura, Talita Figueiredo e Benone Lopes. Na maquiagem, Luciano Paullo e no figurino Talita Figueiredo. A produção é assinada pela própria Confraria. A trilha sonora original de Emanuel Vitor é executada ao vivo e foi composta a partir da relação dos poemas com as tonalidades das interpretações e o ambiente de encenação.

Desutilidade Poética - Cia Porrada de Teatro

Já o espetáculo da Cia Porrada, realizado em espaço fechado, propõe uma certa intimidade com o espectador e ao mesclar teatro, poesia e música, e deseja provocar sensações. Em suas poesias, Manoel de Barros brinca muito com a linguagem, tem uma forma própria de descrever as coisas que muitas vezes é difícil de ser compreendida, mas agrada e provoca os mais variados sentimentos.

Assim a Cia Porrada propõe um cenário que é uma espécie de cozinha onde o ator procura instigar os sentidos do espectador. A proposta de mostrar que a poesia também emana do lixo e da preparação de alimentos e bebidas. Segundo o ator Mauricio Ricardo, idealizador do espetáculo, o musical não tenta passar nenhuma mensagem, não tem história, começo, meio ou fim. A concepção geral e atuação são de Mauricio Ricardo. A música cênica é de Raul Fortes e a iluminação de Emanuel Vitor.

CURTO CIRCUITO

A programação da Mostra Curto-Circuito de Teatro continua até o dia 4 de maio. No proximo domingo (20), tambem serão apresentados os espetaculos "Rir Sem Parar" da Cia Volta Seca, às 17h, e "O Cavalo Tranparente" do Pessoal do Anima, às 20h, ambos na Praça Santos Dumont. Ainda no domingo, a Cia Paradegraça apresenta "Senhora dos Afogados", às 20h no Misc.

A entrada em todos os espetáculos da Mostra é franca. Mas o projeto inaugura uma nova forma de valoração do trabalho artistico denominada teatro pós-pago, ou seja, a população determina quanto vale o espetáculo e poderá contribuir, ao final, com aquilo que achar merecido.

O Curto-Circuito é produzido pela gerência de teatro da Cooperativa de Comunicação, Cultura e Arte (Coccar) e faz parte do calendário de comemoração dos 289 anos de Cuiabá da Prefeitura Municipal, com o apoio da Secretaria Municipal de Cultura.

Mais informações: (65) 3023-1794 ou (65) 8407-1184
teatrococcar@gmail.com

CONFIRA A PROGRAMAÇÃO COMPLETA:
http://curtocircuitodeteatro.blogspot.com/2008/04/programao-completa.html
VEJA UM POUCO DO QUE ROLOU NA SEMANA PASSADA NO CURTO-CIRCUITO DE TEATRO:



CONHEÇA O ESPAÇO CULTURAL SILVA FREIRE



Localizado em um local estratégico, longe do centro, mas no meio da comunidade, o Espaço Cultural Silva Freire, torna-se um ponto de encontro da arte com aqueles que encontram mais deficiências no acesso a esse bem tão essencial para o desenvolvimento da história e do perfil de um povo. Conta com um Teatro Italiano de 70 lugares, um Teatro de Arena e várias salas multi-uso que são usadas pelas oficinas.

O nome do espaço é uma homenagem a: Benedito Sant'Anna da Silva Freire , nascido no dia da Revolução Farroupilha, a 20 de setembro de 1928, em Mimoso, Terra de Rondon. Advogado criminalista, jornalista cultural, poeta moderno, professor universitário da Faculdade de Direito da UFMT, com relevantes contribuições na história político partidária sob a bandeira dos ideais trabalhistas. Saiba Mais.

Hoje a administração é dividida entre a Casa Brasil, unidade Cuiabá, projeto ousado do governo federal de aproximar a população do mundo da informática, e o Instituto Mandala, que trabalha com oficinas de música e desenvolve também oficinas de artesanato e de teatro. Além de ser local de ensaios de várias bandas de músicas e da Cia Arte Negus e do Grupo Tibanaré.

Confira aqui a Entrevista com Elaine Santos, coordenadora do Espaço, que conta sobre o trabalho realizado no espaço, sobretudo da parte teatral, e ainda diz sobre as dificuldades para levar o espaço adiante e como foi o processo de revitalização.


Conheça o Espaço Cultural Silva Freire:
Rua 24 de Outubro s/nº Bairro: Vista Alegre-Coxipó
Próximo a Entrada do Parque Cuiabá
(Mesmo local onde funcionam a Regional Oste e Policlinica)

terça-feira, 15 de abril de 2008

Curto-Circuito de Teatro é prestigiado por mais de 1000 espectadores



Assessoria Curto-Circuito
João Manuel Mota

A Mostra Curto-Circuito de teatro teve início e já mostrou a força da ação conjunta de atores, produtores e diretores de teatro residentes em Cuiabá. Cerca de 1000 espectadores assistiram aos quatro espetáculos apresentados no último fim de semana. O Curto-Circuito continua até o dia 4 de maio.

A coordenadora geral da Mostra, a atriz Mazé Oliveira, confessou que estava apreensiva quanto a uma possível falta de platéia nos espetáculos, pois a divulgação ocorreu a apenas dois dias do início. Entretanto, já no primeiro dia, o público compareceu na apresentação de "Murucututu: A lenda da Coruja Grande da Noite" da Cia Pessoal de Teatro no Clube Feminino.

As apresentações que se seguiram, "Histórias Birutas e Batutas" com a atriz Alicce Oliveira no sábado, "Romeu e Julieta" da Cia Teatro Mosaico e "Mimesis" da Cia Arte Negus no domingo, também tiveram relevante número de espectadores, principalmente as duas últimas realizadas na praça Santos Dumont que puderam ser assistidas por cerca de 800 espectadores, segundo dados da produção do evento.


Mazé avaliou como positivos esses primeiros três dias de Curto-Circuito. "Notava-se que as pessoas estavam interagindo com os espetáculos, e de alguma maneira as apresentações mobilizaram as pessoas. Ou seja, Cuiabá já tem um público de teatro", comentou.

Em relação às próximas apresentações Mazé concorda que os primeiros três dias contribuíram para divulgar a programação, principalmente por que os espetáculos apresentados não deixaram a desejar no quesito qualidade. "Um bom trabalho cativa o expectador e faz com que ele busque ver outras peças da programação. Mas, a presença desse espectador depende de outros fatores, como o acesso aos locais de apresentação", afirmou a coordenadora.

VALORIZAÇÃO

A Mostra Curto-Circuito de Teatro traz consigo alguns conceitos como o de descentralização e de valorização do trabalho artístico. O primeiro pode ser avaliado pela diversidade de lugares em que vão ocorrer as apresentações (Clube Feminino, Centro Cultural Silva Freire, Praça Santos Dumont, MISC e até em um ônibus coletivo) e pela participação de vários grupos (dezoito, no total), unindo companhias com reconhecido trabalho a grupos que iniciaram seus trabalhos a menos de um ano.

O segundo conceito, valorização do trabalho artístico, acontece quando a Mostra possibilita a entrada franca entretanto permite que o espectador dê sua contribuição, pagando após ao espetáculo a quantidade que ele "quiser, puder ou achar merecido", conforme está no blog oficial da Mostra.

Para a coordenadora-geral, o trabalho de conscientização e sensibilização das platéias é feito por etapas, ou seja, nesse primeiro momento o público entende que pode contribuir e que dessa forma colabora para que a arte teatral produzida em Cuiabá se viabilize. "Foi uma boa surpresa a contribuição dos espectadores", comemorou Mazé.

"Qualquer projeto, qualquer ação, sempre vai trazer um novo público. Toda ação prevê a criação de uma demanda. E é isso o que esperamos acontecer", enfatizou.

A programação continua a partir da próxima sexta-feira (18), com o espetáculo "Infância Poética" do Grupo Tibanaré. No sábado tem os espetáculos "Outros Quintanas" da Confraria dos Atores e "Desutilidade Poética" da Cia Porrada de Teatro. No Domingo é a vez dos espetáculos "Rir Sem Parar" de Cia Volta Seca, "O Cavalo Tranparente" do Pessoal do Ânima e "Senhora dos Afogados" da Cia Paradegraça.




VEJA AS FOTOS DOS ESPETÁCULOS QUE JÁ PASSARAM PELA MOSTRA:
http://movimentodeteatro.ning.com/photo

domingo, 13 de abril de 2008

CURTO-CIRCUITO NA PRAÇA!



A praça Santos Dumont foi palco neste domingo de mais espetáculos da Mostra Curto Circuito de Teatro, projeto ousado e suado, de produtores locais interligados. Várias companhias se uniram em torno de um pensamento coletivo, em busca de um mercado cultural mais profissional. Produzido pela Cooperativa de Comunicação Cultura e Arte - COCCAR, a mostra acontece ainda até o dia 04 de maio, sempre nos finais de semana, em diversos pontos da cidade, com entrada franca, sendo que ao final o público pode contribuir com o que quiser, puder ou achar merecido.



Nesse domingo o projeto esteve presente na Praça Santos Dumont, contando com uma média de público de mais de 400 pessoas assistindo, fora as outras pessoas que ouviam de longe. Contou com duas especialíssimas apresentações, uma delas Romeu e Julieta da Cia Teatro Mosaico, companhia que completa esse ano a marca de 13 anos. Com todo esse tempo o que espera-se ver é um trabalho forte, coeso e com muita qualidade... e o que vimos foi bem mais que isso. O trabalho do Mosaico, e do Diretor Sandro Lucose, que não brinca em serviço, leva a questão qualidade muito a sério. O espetáculo, totalmente redondo, surpreende pela riqueza dos detalhes, das músicas muito bem executadas ao vivo, pela beleza dos bonecos e é claro pela dramaturgia. O clássico de Shakespeare é levado até a população, deixando de lado o seu lado rebuscado e se aproximando do teatro popular. Não é a toa que ouvimos após o espetáculo as pessoas comentando sobre a história, sobre o amor de Julieta por Romeu. É Shakespeare sendo comentado em toda roda de conversa. Quem disse que o povo só comenta futebol e big brother? Parabéns à Cia Teatro Mosaico e que venham mais 13 anos.






VEJA OUTRAS FOTOS DO ESPETÁCULO ROMEU E JULIETA EM:


http://movimentodeteatro.ning.com/photo/album/show?id=1899000:Album:6628

ENTREVISTA COM CELSO GAYOSO E SANDRO LUCOSE:





-----------------------------------------------------------------------------------------------------------




Após a apresentação do Mosaico, ainda tinhamos muito folêgo para mais um pouco de teatro. Quem tomou o centro iluminado foi a Cia Arte Negus. Uma companhia jovem, mas que já conta com vários fãs. E quem não se diverte com um palhaço? Figura já emblemática no imaginário popular, às vezes amado e às vezes odiado. Mas Mimesis pegou o público de jeito, esses não paravam de rir e se divertir com as mirabolantes aventuras de Kambito e Kambota, tudo sublinhado e narrado por um mestre de cerimônias que ora anima a platéia ora se torna músico, operando instrumentos inusitados ao vivo. A Cia Arte Negus criou uma lona imaginária e ali vimos novamente a magia do circo. Vida longa a essa trupe de amigos e companheiros teatreiros.





VEJA MAIS FOTOS DO MIMESIS EM:
http://movimentodeteatro.ning.com/photo/album/show?id=1899000:Album:6629

ENTREVISTA COM A CIA ARTE NEGUS:

Alicce Oliveira Leva Histórias para o Silva Freire




Segundo dia da Mostra Curto-Circuito de Teatro. No palco Alice Oliveira, Atriz, Contadora de Histórias, Companheira e mais um monte de qualidades que poderíamos passar horas aqui descrevendo. Assistindo a ela, mais de 80 crianças que lotaram o Saguão do Espaço Cultural Silva Freire.

Localizado em meio a uma comunidade carente, o espaço se tornou um Centro Cultural de referência no atendimento de pessoas com dificuldades ao acesso cultural. Lá é desenvolvido o Programa Casa Brasil, projeto ousado do Governo Federal de democratizar o acesso ao mundo digital. Além disso o Instituto Mandala desenvolve oficinas de música e conta também com oficinas de artesanato e teatro. Vale a pena conhecer o trabalho daqueles guerreiros que, com poucos recursos e com muita luta, revitalizaram o espaço, sendo muitas vezes pais e mães das crianças que frequentam lá. Foi esse carinho que percebemos durante a permanência delas.



Mas falando da Alicce... Histórias Birutas e Batutas é uma sessão de Contação de Histórias, arte essa que é milenar. Com algumas histórias a atriz consegue prender a atenção das crianças e dos adultos que lá estavam, até os adolescentes, que são mais difíceis de agradar, riam e se divertiam com os mirabolantes causos contados. Alicce é uma super atriz, com sua humildade e carisma transforma pequenos objetos em verdadeiros animais, pessoas, e de dentro da sua bolsa tira um mundo de imaginação e fantasia.

Mais uma vez podemos dizer que o Curto-Circuito acertou na escolha desse espetáculo, onde a Contatora de Histórias consegue transformar a simplicidade em uma grande obra de arte.


------------------------

VEJA MAIS FOTOS DO ESPETÁCULO NO NOSSO FLICKR:

www.flickr.com.br/photos/curtocircuitodeteatro

------------------------

Veja aqui Entrevista com Alicce Oliveira:


video


--------------------


ASSISTA HOJE NO CURTO-CIRCUITO:


Teatro Mosaico
13/04 (domingo) - 17h - Praça Santos Dumont- Entrada Franca





Cia Arte Negus
13/04 (domingo) - 20h - Praça Santos Dumont- Entrada Franca

sábado, 12 de abril de 2008

MURUCUTUTU ENCANTA PÚBLICO



SUCESSO TOTAL NO PRIMEIRO DIA DE CURTO-CIRCUITO DE TEATRO

Primeiro dia de Curto-Circuito, todos ansiosos, equipe de produção nervosa. O Clube Feminino não é um espaço adequado para um espetáculo de teatro, para funcionar como tal ainda falta muita coisa a ser feita. Apesar de tudo isso, apesar do desconforto do público que teve que se virar para conseguir o melhor ângulo do espetáculo, da equipe de produção que teve que convencer os funcionários do local a pararem um pouco o serviço que estavam fazendo, uma ajeitadinha aqui, outra ali, enfim... superado tudo isso, a sensação foi de alívio e muita emoção. Até certo momento achamos que não teria muito público, mas de repente aquele espaço começou a encher, encher, até que mais de 100 pessoas assistiram a abertura do Curto-Circuito de Teatro, que iniciou ontem e ainda tem muita coisa pela frente.



O espetáculo Murucututu, A Lenda da Coruja Grande da Noite encantou a todo o público que lotou o espaço. Um trabalho magnífico da atriz Lilian Marques e de toda Cia Pessoal de Teatro. Espetáculo rico em imagens, sons e magia. Conta a historia de uma menina, sua vó e a grande coruja Murucututu, tudo sendo narrado por uma personagem contadora de histórias. Leia mais sobre o espetáculo AQUI.

O cenário, composto de pequenos objetos pendurados por elásticos, foi suficiente para ilustrar toda uma casa, uma cozinha, um quarto. Esses mesmos elásticos se transformam ora em armários, ora em colheres de mexer bolo, ora na grande coruja. Trabalhos como esse mostram que é possível fazer crianças imaginarem sem entregar para elas todas as imagens prontas... O resto do cenário vai se desenhando na cabeça de cada um.

Lilian ainda consegue se dividir nos diversos personagens que entrelaçam a cena. Como uma transformação mágica vemos ali, em seu rosto, a figura da menina, a avó e a coruja.

Quem olhasse para as crianças que assistiam a peça, poderia ver que estavam congeladas, absorvidas pela história. O resultado não poderia ser outro, o público aplaudiu em pé ao som de bravos.

Encantamento, conteúdo, emocão e diversão, essa são as palavras que definem para mim esse belíssimo trabalho da Cia Pessoal de Teatro.

---------------------------

VEJA MAIS FOTOS DO ESPETÁCULO NO FLICKR DO CURTO-CIRCUITO DE TEATRO:
www.flickr.com/photos/curtocircuitodeteatro

---------------------------

ENTREVISTA COM A ATRIZ LILIAN MARQUES
Ela fala sobre o projeto e sua participaçao, sobre o Movimento de Teatro, sobre a COCCAR e sobre o desenvolvimento de um mercado de teatro na capital.

video

---------------------------

ASSISTA HOJE NO CURTO-CIRCUITO DE TEATRO:




HISTÓRIAS BIRUTAS E BATUTAS
Com Alicce Oliveira